10 anos de iPhone. O que mudou ?

iPhone 10 anos o que mudou

Há precisamente 10 anos atrás, Steve Jobs apresentou um dispositivo que iria mudar para sempre a forma como comunicamos. Hoje concluímos que o iPhone é um dos produtos de maior sucesso e mais rentável de sempre

Há 10 anos, Steve apresentou-o como sendo um iPod com botões touch, um telemóvel revolucionário e ainda um gadget excelente para aceder à Internet e estar sempre ligado.  O iPhone juntou-se então aos restantes produtos de sucesso da marca e as filas de espera e pedidos para ter nas mãos este telemóvel, que era bem mais do que isso, nunca mais acabavam.
O primeiro conquistou o público com o seu design moderno de curvas arredondadas e com apenas um botão.
Com a chegada deste telemóvel inteligente, chegou também a possibilidade de criar aplicações, imagens e jogos para o mesmo. Assim o iPhone 3G, lançado um ano depois do primeiro modelo, foi o primeiro da marca a ter acesso à rede móvel sem fios. Este estreou também o acesso à AppStore, loja de aplicações da marca. Se nisto tudo colocarmos um processador mais rápido e mais eficiente temos o primeiro equipamento com a designação “S” de Speed (velocidade), o 3GS em 2009.
Com o passar dos anos fomos habituados a ter um iPhone com uma inovação estética e funcional, seguido de um modelo “S” com uma melhoria da capacidade de processamento. Este ciclo foi apenas interrompido com o lançamento do iPhone 5c, um modelo criado e destinado para um público com um poder de compra inferior. De salientar que esta mudança ocorreu já após a morte do seu criador, Steve Jobs. Após a sua morte em 2011, muitos se questionaram sobre o futuro da empresa e do produto no mercado. E se é verdade que estávamos habituados a ficar boquiabertos com os lançamentos sob a chefia de Jobs, já desde o modelo 6 que não sentimos grande inovação em termos de design e funcionalidades.

Atualmente o iPhone continua a ser um dos produtos mais desejados pelos consumidores, apesar de já não bater recordes de vendas como aconteceu nos seus primeiros anos. Resta saber o que Tim Cook nos reserva para os próximos anos do produto.

Deixar um comentário

Subscreva a nossa newsletter:

Campos marcados com * são obrigatórios.

Mais artigos

ver todos os artigos